Duas famílias francesas, cujos bebés foram trocados à nascença há mais de 20 anos, ganharam quase dois milhões de euros em compensações, decidiu hoje um tribunal de Grasse (sudeste).

O tribunal ordenou à clínica de Cannes, responsável pela troca, o pagamento de 1,88 milhões de euros, seis vezes menos que o valor pedido pelas duas famílias.

A troca deu-se a 04 de julho de 1994, quando a pequena Manon, filha de Sophie Serrano, nasceu numa clínica em Cannes. A bebé tinha iterícia e foi colocado numa incubadora, juntamente com outra recém-nascida.

Uma enfermeira auxiliar trocou involuntariamente as bebés. A clínica ignorou as dúvidas manifestadas de imediato pelas duas mães.

O erro foi conhecido dez anos mais tarde na sequência de um teste de ADN.

As duas famílias exigiam mais de 12 milhões de euros em compensações.