A mãe e um tio de uma criança de três anos a quem vestiram uma camisola com o seu nome ¿ Jihad ¿ e data de nascimento ¿ 11 de setembro ¿ inscritos foram, esta sexta-feira, condenados em França a penas suspensas.

O Tribunal de Recurso de Nimes (sudeste) impôs à mãe, Bouchra Bagour, uma pena de um mês de prisão, que só cumprirá se houver reincidência, e uma multa de 2 mil euros, escreveu na sua página eletrónica o diário «Midi Libre».

O tio, Zeyad Bagour, também considerado culpado de apologia de crimes, foi sentenciado a dois meses de prisão, pena igualmente suspensa, e ao pagamento de 4 mil euros.