O autor da frase «Je suis Charlie» (Eu sou Charlie), o designer Joachim Roncin, quer pôr termo à exploração comercial do seu slogan e vai analisar os meios legais para o conseguir, indicou esta quinta-feira a sua advogada.

«Joachim Roncin vai basear-se nos seus direitos de autor para tentar controlar a difusão e preservar a mensagem inicial intacta», declarou Myriam Witukiewicz-Sebban, citada pela agência de notícias francesa AFP, a propósito do slogan que correu mundo após o atentado jihadista contra a redação do jornal satírico Charlie Hebdo, que fez 12 mortos na semana passada em Paris.



A advogada acrescentou que o designer de 39 anos, da revista de moda «Stylist Magazine», não pretende obter qualquer tipo de lucro com o slogan que cunhou, embora este tenha sido adotado globalmente, como símbolo da defesa da liberdade de expressão, depois do assassínio de vários elementos da equipa do Charlie Hebdo por ter publicado caricaturas do profeta Maomé.