Khadafi quis dar 50 milhões à campanha de Sarkozy

Documento revelado por site francês sobre campanha para as presidenciais de 2007

Por: Redação / PO    |   29 de Abril de 2012 às 13:47
Um documento dos serviços secretos revela que Muammar Khadafi estava disposto a disponibilizar 50 milhões de euros para financiar a campanha eleitoral de Nicolas Sarkozy, em 2007.

O documento foi revelado pelo site Mediapart e não esclarece se o financiamento se efetivou.

O documento, datado de 10 de Dezembro de 2006, foi assinado por Moussa Koussa, chefe dos serviços secretos líbios à data que, no decorrer da sangrenta guerra que depôs o regime, escapou para o Ocidente.

O site Mediapart revela ter obtido o documento, em árabe, através de altos responsáveis líbios na clandestinidade.

O documento prossegue a uma reunião ocorrida a 6 de Outubro de 2006, onde foi revelada a intenção verbal de financiamento. Nesta reunião terão participado o ex-ministro Brice Hortefeux e várias figuras do regime de Khadafi, como Ziad Takieddine, encarregado de negócios internacionais do coronel. Brice Hortefeux já desmentiu qualquer participação na referida reunião.

Esta não é a primeira vez que se fala em dinheiro líbio na anterior campanha de Sarkozy, que no próximo domingo tentará ser reeleito presidente de França contra o socialista François Hollande.

A campanha de Nicolas Sarkozy já pediu uma investigação sobre as acusações feitas pelo jornal.
Partilhar
EM BAIXO: Nicolas Sarkozy em campanha (Reuters)
Nicolas Sarkozy em campanha  (Reuters)

COMENTÁRIOS

PUB
Governo «é preso por ter cão e preso por não ter»

Governo explicou em Conselho de Ministros como as famílias sem filhos podem pagar menos até 2017. Durante três anos os contribuintes poderão optar por pagar o imposto de acordo com as regras de 2014. O Governo confirmou a proposta de alteração do imposto, mas considerou que tem havido «falta de seriedade» nas críticas à reforma do IRS.