Um casal de polícias pretendia provar que atingiu o pico do Evereste para conseguir um certificado de alpinista. Segundo os alpinistas que os denunciaram, as fotografias foram captadas noutra ocasião e incluem pessoas que nunca estiveram com o casal.

Dinesh e Tarakeshwari Rathod fazem parte da equipa policial do estado indiano de Maharashtra e são acusados de usar fotografias de outros fotógrafos, às quais adicionaram as suas figuras. Embora a alegada fraude não represente um crime de ofensa, o governo nepalês pode revogar os certificados e banir o casal do alpinismo no país durante os próximos 10 anos.

Segundo as denúncias,as fotografias 3 e 4 são uma adulteração das fotografias 1 e 2

O responsável pelo turismo do Nepal, Sudarshan Prasad Dhakal, garantiu que o seu departamento falou com a organização da expedição e com oficiais da polícia presentes no Evereste antes de validarem o certificado de Dinesh e Tarakeshwari.

Com o objetivo de validar o certificado ao alpinista, nós pedimos ao fotógrafo que está no topo da montanha para captar uma imagem… Se alguém falsificar as suas fotografias, é difícil determinar que elas não são originais”, acrescentou Dhakal. 

Oito alpinistas fizeram queixas contra o casal Rathod e referem que este tipo de fraudes subestimam os ganhos de alpinistas que conseguiram chegar ao topo da maior montanha do mundo (8.848 metros de altitude).