O norte-americano Bill Gates voltou a ser em 2014 o homem mais rico do mundo, recuperando o título que nos últimos quatro anos tinha sido do mexicano Carlos Slim, anunciou hoje a revista Forbes.

O empresário espanhol Amâncio Ortega, fundador do grupo têxtil Inditex e da cadeia de lojas Zara, mantém-se como a terceira fortuna do planeta, ampliando a sua vantagem em relação ao investidor norte-americano Warren Buffett.

Gates, que liderou este «ranking» em 15 dos últimos 20 anos, viu a sua fortuna crescer 9 mil milhões de dólares nos últimos 12 meses, atingindo 76 mil milhões, enquanto Slim perdeu mil milhões e desceu para o segundo lugar.

O mexicano, afetado pela desvalorização das ações da empresa mineira Frisco e da América Móvil, é o único dos dez homens mais ricos do mundo cuja fortuna caiu no último ano, ficando em 72 mil milhões de dólares.

Gates continuou no último ano muito envolvido em projetos humanitários, através da sua fundação e, com Buffett, tem sido um dos impulsionadores da iniciativa que pretende que os detentores das maiores fortunas destinem parte do seu património a fins filantrópicos.

Ortega tem uma fortuna calculada em 64 mil milhões de dólares. A Forbes assinala que o empresário espanhol, que tem cerca de 60% das ações da Inditex, aproveitou a queda dos preços durante a crise financeira para aumentar o seu património imobiliário.

A revista norte-americana refere que o empresário espanhol tem edifícios no valor de 5 mil milhões de dólares, com destaque para as propriedades em Madrid, Nova Iorque e Londres.

Na lista dos mais ricos seguem-se Warren Buffet, Larry Ellison, os irmãos Charles e David Koch e o magnata dos casinos Sheldon Adelson, que volta a entrar no «top ten» depois de ter aumentado em 11.500 milhões de dólares a sua fortuna.

Cristy Walton, herdeira da cadeia de lojas Wal-Mart é a mulher mais rica do mundo, seguida de perto pela francesa Liliane Bettencourt, uma das principais acionistas da L'Oréal.

Os maiores ganhos do ano foram registados pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, que viu a sua fortuna aumentar em 15.200 milhões de dólares, ficando em 28.500 milhões, o que não lhe permitiu ainda entrar nos primeiros 20 da lista, todos com mais de 30 mil milhões.

A revista registou um total de 1.645 pessoas com mais de mil milhões de dólares.

O primeiro português da lista é Américo Amorim, em 267.º lugar, com 5,3 mil milhões de dólares, seguindo-se no lugar 609.º a família Alexandre Soares dos Santos (2,8 mil milhões) e em 687.º Belmiro de Azevedo (2,5 mil milhões).

Os Estados Unidos têm 492 fortunas na lista, seguindo-se a China com 152 e a Rússia com 111.