O ex-vice-cônsul de Portugal em Porto Alegre, Adelino Vera Cruz Pinto, de 52 anos, é procurado pela Interpol desde 2011 e tem uma ordem de prisão preventiva decretada pela justiça brasileira, mas foi visto, a 28 de setembro deste ano, a festejar a vitória de António Costa em Lisboa.


Acusado de ter desviado 2,5 milhões de reais (788 mil euros) da Arquidiocese da Igreja Católica da Capital, Cruz Pinto foi filmado pela TVI a abraçar Costa durante os festejos da vitória das primárias do PS.

De acordo com a imprensa brasileira, foi pela influência da ligação do foragido com o PS que este foi nomeado vice-cônsul português em Porto Alegre, em 2010. Na época, Portugal estava sem cônsul há um ano e meio.

Segundo o jornal brasileiro Zero Hora, Cruz Pinto «segue vivendo livre em terras além-mar», depois de ter desviado fundos da Arquidiocese, num negócio que envolvia «financiamento do Governo português para restaurar igrejas de origem lusa no Rio Grande do Sul».

O suspeito fugiu à justiça brasileira após ter saído do país em março de 2011, pouco depois da polícia brasileira ter aberto um inquérito ao caso, tornando-se, assim, um foragido internacional. Cruz Pinto nunca apareceu para depor e, de acordo com o mesmo jornal, deverá ser julgado à revelia, «mas não há data definida».