O terramoto desta noite no Chile foi aproveitado por 300 reclusas de um estabelecimento prisional em Iquique para se evadirem da prisão. Algumas delas foram recapturadas pouco depois e as autoridades reforçaram o contingente policial no local.

O ministro do Interior chileno, Rodrigo Peñailillo afirmou que, face à fuga massiva de reclusas da prisão de Iquique, as autoridades decidiram destacar aproximadamente 300 militares, os quais, em coordenação com a polícia, ficaram responsáveis por manter a segurança naquela cidade.