O Prémio Nobel da Física foi atribuído a Isamu Akasaki, Hiroshi Amano e Shuji Nakamura, pelo invenção da fonte de energia LED.

A academia sueca premiou Isamu Akasaki, que trabalha na Universidade Meijo, de Nagoia, Japão, o professor Hiroshi Amano, da Universidade de Nagoia, e Shuji Nakamura, nascido também no Japão, mas cidadão dos Estados Unidos que trabalha na Universidade da Califórnia,  pela invenção do díodo eletroluminescente (LED), que permite poupar energia.

«Com a invenção das lâmpadas LED, agora temos alternativas  às fontes de luz antigas  que duram mais e são mais eficientes», diz o comunicado da Academia Real das Ciências da Suécia.

A nota refere ainda que, «uma vez que cerca de um quarto do consumo de eletricidade mundial é usado para propósitos de iluminação, a LED contribui para salvar os recursos da Terra».

A seguinte imagem, divulgada pela academia sueca, mostra a eficiência de uma lâmpada LED, quando comparada com os outros tipos de lâmpada:


O Prémio Nobel da Física vale oito milhões de coroas suecas, o equivalente a cerca de 880 mil euros.