Pela primeira vez um tribunal da Alemanha permitiu que doentes crónicos cultivassem cannabis «para fins terapêuticos», escreve o «Le Monde».

Depois de terem pedido ao Instituto Federal de Drogas e Dispositivos Médicos da Alemanha (BfArM) a permissão para plantarem cannabis em casa e esta ter sido recusada, cinco pacientes com doenças crónicas apresentaram uma queixa ao Tribunal de Colónia.

Dos cinco pacientes, três receberam luz verde para o cultivo da planta, esta terça-feira.

«Até agora nunca foi legal para ninguém ter uma plantação de cannabis em casa, mas estas pessoas extremamente doentes vão poder fazê-lo», declarou a juíza Stefanie Seifert.

Na Alemanha já é possível comprar e consumir cannabis para fins medicinais. No entanto, os doentes em causa alegaram que não conseguiam suportar os custos da compra da droga e que os seguros de saúde não cobriam estas despesas.

Quanto aos outros dois pacientes, estes viram o pedido recusado. Num dos casos o tribunal não ficou convencido de que outras pessoas não teriam acesso à droga e no outro, o tribunal considerou que o doente não tinha esgotado todas as opções de tratamento.

Os juízes salientaram que esta decisão não invalida o facto de a plantação caseira de cannabis ser ilegal para todas as outras pessoas.