logotipo tvi24

Filme inspirado no massacre choca a Noruega

Trailer já está disponível na internet. Filme tem estreia prevista em 2012

Por: Redacção / PP    |   2011-10-16 23:09

Três meses depois do massacre na ilha de Utoya, na Noruega, um realizador decidiu transformar a tragédia num filme. O trailer já está disponível na internet. As imagens estão a chocar a Noruega. Qualquer semelhança entre estas imagens e a realidade do massacre de Utoya, não é pura coincidência

Com o país ainda a recuperar da tragédia de 22 de julho, um realizador russo a viver nos Estados Unidos decidiu transformar a história num filme. As imagens estão a chocar um povo que ainda não está pronto para «reviver» o pesadelo.

Os familiares das 69 vítimas de Utoya e as autoridades norueguesas querem que o trailer seja retirado do Youtube, mas o realizador discorda.

Para os noruegueses, o argumento não convence. Apontam o dedo à insensibilidade de Versace. Dizem ainda ser demasiado cedo para expor uma tragédia, que deixou marcas profundas na sociedade.

No país assiste-se agora a uma discussão sobre os limites da liberdade. As autoridades sabem que não podem proibir a exibição do filme. Limitaram-se, por isso, a pedir ao realizador que por agora retirasse as imagens da internet. O filme ainda não está terminado, mas tem estreia prevista para 2012.

Partilhar
EM BAIXO: Filme inspirado no massacre choca a Noruega
Filme inspirado no massacre choca a Noruega

Violência no Iraque fez mais de 1.600 mortos em julho
1.401 civis entre as vítimas mortais
Tribunal Constitucional do Uganda anula lei anti-homossexualidade
Lei juntava repressão da «promoção da homossexualidade» e a obrigação de denunciar os homossexuais à punição
Taiwan: 24 mortos e 271 feridos após explosões na rua
Fuga de gás na origem
EM MANCHETE
Passos escolhe Moedas para comissário europeu
Primeiro-ministro indicou o nome do seu secretário de Estado Adjunto para a nova equipa do recém-eleito presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker
Amianto: só 2% dos locais avaliados pelo INSA apresentam riscos
Função pública com novas regras a partir de hoje