Uma jovem que era voluntária na missa do Papa Francisco nas Filipinas morreu, este sábado, ao ser atingida por um andaime de aço derrubado por uma tempestade, informou um porta-voz da igreja, citado pela AFP.

Devido à tempestade, o Papa Francisco encurtou a visita à região central do arquipélago, durante a qual tinha previsto encontrar-se com sobreviventes do tufão Haiyan que causou mais de 5.700 mortos há 14 meses.

O andaime atingiu a jovem de 21 anos no peito e derrubou-a, matando-a, disse aos jornalistas o padre Amadeo Alvero, porta-voz da Arquidiocese de Palo.

As condições adversas na localidade de Tacloban, com chuva intensa e rajadas de vento forte permitiram ao Papa perceber as dificuldades daquela população, tão massacrada por calamidades naturais. É que, este sábado, abateu-se  sobre Tacloban um novo tufão e Francisco celebrou a missa no meio do temporal. 

Centenas de milhares de pessoas não arredaram pé daquele imenso lamaçal, também chamado «o ground zero» do tufão Yolanda, que causou quase dez 10 mil mortos e mais de um milhão de desalojados. 

Com o agravamento do tempo, a visita do Papa Francisco teve de ser abreviada quatro horas, a tempo de escapar a rajadas superiores a 100 quilómetros por hora e que causaram a morte da jovem que, durante a missa, foi atingida por um andaime, caído por causa do vento.