A polícia das Filipinas matou duas pessoas que se dirigiam de carro para o hospital, confundindo-as com homens armados fugitivos. Os oficiais foram chamados para intervir numa cena de tiroteio, quando dispararam para uma carrinha.

No total, viajavam quatro pessoas no veículo, entre os quais uma mulher ferida no tiroteio que originou a chamada da polícia. Ela e outro passageiro acabaram por morrer, enquanto os restantes dois passageiros ficaram feridos.

Segundo informação dos media locais, citados pela BBC, os dez agentes envolvidos nos disparos, bem como o chefe local da polícia, foram dispensados das suas funções.

As autoridades foram chamadas para a região de Mandaluyong, em Manila, para um tiroteio entre os residentes locais.

A situação surge numa época de escrutínio às forças polícias. Milhares de pessoas morreram nas Filipinas, desde que o presidente Rodrigo Duterte iniciou, em 2016, a campanha antidroga.