O presidente de Moçambique e da Frelimo, partido sempre no poder desde a independência da antiga colónia portuguesa em 1975, vai recandidatar-se ao cargo de chefe de Estado, nas presidenciais marcadas para 2019.

Domingo, Filipe Nyusi apresentou o primeiro comité central da Frelimo, eleito sob a sua presidência, durante o congresso do partido realizado na Matola, nos arredores da capital moçambicana, Maputo.

Depois de, na sexta-feira, terem reeleito Nyusi com 99% dos votos, os participantes votaram no sábado para o comité, parte do qual já estava escolhido a nível regional.

Esta segunda-feira, a Frelimo - Frente de Libertação de Moçambique - anunciou que o líder Filipe Nyusi irá recandidatar-se à presidência do país em 2019.