Atualizada às 19h12

Um tiroteio - sem razões conhecidas - no Base da Marinha em Washington fez 12 mortos avança a «Reuters», que cita a polícia de Washington.

«Algumas pessoas» ficaram também feridas, entre as quais um polícia, declarou, por sua vez, a chefe da polícia da cidade, Cathy Lanier, sem precisar o número exato ou as motivações do ou dos atiradores.

Segundo a mesma fonte, um dos 12 mortos é um homem que estava armado e que está por identificar e há ainda dois potenciais suspeitos a monte, após o tiroteio no «Washington Naval Yard».

Fontes da Marinha avançam a existência de 3 atiradores, sendo que um foi morto pela polícia. As autoridades procuram agora dois outros homens.

Após ter conhecimento do tiroteio, Barack Obama afirmou que os EUA enfrentam «outro tiroteio em massa». O presidente dos EUA afirmou que foi informado de que o ataque tinha como alvo pessoal militar e civil.

Atirador abatido

Um homem suspeito de ter matado várias pessoas num edifício da Marinha dos Estados Unidos, em Washington, foi abatido, mas dois outros atiradores podem estar envolvidos no tiroteio, declarou a chefe da polícia local.

«A grande preocupação que temos agora é que pode haver dois outros atiradores que ainda não foram localizados neste momento», afirmou em conferência de imprensa Cathy Lanier, acrescentando que estão em fuga dois homens armados.

«Não temos nenhuma informação que nos permita dizer que estas pessoas são militares», precisou.