O número de mortos causado pelo sismo registado na cidade de Tainan, no sul de Taiwan, no sábado, subiu para 26, revelaram este domingo as autoridades da ilha.

O sismo deixou ainda mais de 500 feridos e as autoridades estimam que cerca de 120 pessoas estejam ainda sob os escombros dos edifícios que se desmoronaram total ou parcialmente.

Cerca de 800 militares foram mobilizados para ajudar nos esforços para encontrar e resgatar sobreviventes ao sismo de magnitude 6,4 graus na escala de Richter registado na sexta-feira à noite em Lisboa (madrugada de sábado em Taiwan).

O sismo foi registado às 20:00 de Lisboa, a 43 quilómetros de Tainan, uma cidade com cerca de dois milhões de habitantes, que é a mais afetada. 

De acordo com a USGS, o terramoto foi muito superficial, com uma profundidade de apenas 10 quilómetros, o que amplificou o abalo e, consequentemente, os efeitos.

Taiwan está próxima de duas placas tectónicas e é atingida com regularidade por abalos sísmicos. 

Em junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados. Em setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.