O procurador-geral norte-americano, Eric Holder, prometeu, na terça-feira, uma investigação transparente à morte do jovem negro, abatido a tiro por um polícia em Ferguson, no Missouri, incidente que está na origem de distúrbios há dez dias.

O procurador-geral, também de origem afro-americana, segue hoje para Ferguson, a pedido do Presidente Barack Obama. Eric Holder prometeu na terça-feira que a investigação «será completa, justa e independente», mas advertiu que vai levar tempo.

«Para iniciar o processo de reconciliação, os atos de violência devem parar nas ruas de Ferguson», apelou, considerando que as ações de uma minoria de indivíduos de fora de Ferguson «afetam gravemente, mais do que fazem avançar, a causa da justiça».