Os líderes europeus, reunidos este sábado em Bruxelas, nomearam o atual primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, para presidente do Conselho Europeu, e a chefe de diplomacia italiana, Federica Mogherini, para Alta Representante para os Negócios Estrangeiros.

«Via militar não é solução» para o que se passa na Ucrânia, diz Federica Mogherini

O anúncio foi feito pelo ainda presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, na sua conta da rede social Twitter, enquanto decorrem os trabalhos da cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Europeia, convocada para a atribuição dos altos cargos da UE ainda em aberto, e na qual participa o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho.









Os trabalhos do Conselho Europeu serão agora interrompidos para uma conferência de imprensa conjunta de Van Rompuy, do seu sucessor, Tusk, e da sucessora da britânica Catherine Ashton como Alta Representante da UE para os Negócios Estrangeiros.

Donald Tusk, de 57 anos, é o primeiro-ministro polaco desde 2007, faz parte do Partido Popular Europeu e, a partir de dezembro, vai substituir o belga Herman Van Rompuy, para um mandato de dois anos e meio.

A socialista Federica Mogherini, de 41 anos, é ministra dos Negócios Estrangeiros de Itália há apenas seis meses, vai suceder à britânica Catherine Ashton e, por inerência, será também vice-presidente da Comissão Europeia.

Depois de um impasse de semanas, as nomeações foram confirmadas na cimeira dos 28 em Bruxelas, que prossegue esta noite com a discussão sobre a situação na Ucrânia.