O Canadá vai acolher em 2016 um maior número de imigrantes com especial “ênfase para a reunificação de famílias”, anunciou hoje o ministro da Imigração, Refugiados e Cidadania (IRCC, sigla em inglês), John McCallum, em comunicado.

“O Governo do Canadá tem o plano ambicioso de receber entre 280 a 305 mil novos residentes permanentes em 2016. Enquanto continuamos a mostrar a nossa liderança global, vamos reunificar famílias, oferecer ainda um lugar de refúgio para aqueles que fogem de perseguições, apoiando a prosperidade económica de longo termo do Canadá”, refere a nota.

Através do relatório anual parlamentar sobre imigração, que inclui o plano dos níveis de imigração para 2016, o Governo delineou como vai aumentar os níveis da classe de imigração familiar, onde se verifica o atraso no requerimento e vai reunir as famílias rapidamente.

Segundo o mesmo documento, o Governo canadiano vai cumprir com os seus compromissos de receber mais refugiados no país, processo que vai ajudar a uma diversidade da economia canadiana e criar um crescimento sustentável.

Haverá menos vagas para imigrantes que procurem ir para o Canadá para trabalhar, mas segundo o ministro John McCallum, o objetivo principal são 162.400 imigrantes em programas económicos, um número estipulado de acordo com as admissões efetuadas anteriormente.

Oficialmente, há 429 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá (census 2011), mas calcula-se que existam cerca de 550 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que entre 60 e 70% sejam de origem açoriana.