Forças iraquianas encontraram, neste domingo, cerca de 400 corpos numa vala comum na localidade de Saqlawiy, a noroeste de Faluja, na maioria de soldados executados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), em 2014 e 2015, informou um oficial.

A descoberta surge após a reconquista pelas forças iraquianas de uma área próxima de Faluja, cidade na qual o EI tem usado milhares de civis como escudos humanos.

A agência de notícias francesa AFP indica que a vala comum foi descoberta no bairro de Shuhada “durante uma operação de desminagem”, de acordo com um oficial das forças iraquianas.

Responsáveis das Nações Unidas receberam “informações credíveis” segundo as quais centenas de famílias estão concentradas no centro de Faluja e “não estão autorizadas [pelo EI] a abandonar os locais de concentração”.

Pelo menos cinco mil pessoas conseguiram fugir de Faluja, onde ainda se encontram perto de 50 mil habitantes.