O exército israelita suspendeu as restrições que tinha imposto ao longo da fronteira com a Faixa de Gaza, num sinal de que aceitou o cessar-fogo mediado pelo Egito, terminando com 24 horas de combates com militantes do Hamas.

Os militares fecharam uma praia popular e impuseram limitações às aglomerações de grandes multidões, mas o exército informou hoje que os acampamentos de verão vão funcionar normalmente e que a rotina diária pode ser retomada.

Os militares israelitas realizaram sua maior ofensiva aérea em Gaza desde a guerra de 2014, no sábado, quando militantes do Hamas dispararam dúzias de morteiros contra Israel durante todo o dia, ameaçando provocar uma guerra total depois de semanas de crescentes tensões ao longo da fronteira.

Dois adolescentes palestinianos foram mortos num ataque aéreo, enquanto três israelitas foram feridos por um morteiro que atingiu uma habitação.