O exército tailandês anunciou esta quinta-feira que deteve 15 suspeitos no âmbito de uma investigação sobre a recente série de atentados em zonas turísticas do país.

“As autoridades detiveram 17 suspeitos, dois deles foram libertados”, disse o coronel Burin Tongprapai, representante da junta militar no poder.

O responsável não precisou o número de dias que os suspeitos ficaram detidos, num país onde o exército pode fazer detenções com uma duração de até sete dias.

Quatro pessoas morreram e várias dezenas ficaram feridas depois de 11 explosões terem atingido áreas turísticas da Tailândia na semana passada. 

As explosões atingiram resorts turísticos durante um fim de semana prolongado, em locais como a cidade costeira de Hua Hin e a ilha de Phuket.

Dois dias depois dos ataques, a polícia tailandesa afirmou que sabia quem estava por detrás das explosões.