Amostras de água recolhidas na zona da explosão da semana passada em Tianjin, norte da China, apresentaram um nível de cianeto de sódio 356 vezes superior ao permitido, informaram hoje as autoridades.
 

“Um nível excessivo de cianeto foi detetado em oito pontos (de água) diferentes, o mais alto dos quais atingia 356 vezes” o nível permitido, informou o Gabinete de proteção ambiental de Tianjin.


O gabinete precisou que foram recolhidas amostras de água em 25 locais diferentes do interior da zona “de isolamento” em volta do local da explosão.

Presidente da Câmara de Tianjin assume responsabilidade


O presidente da câmara da cidade chinesa de Tianjin, Huang Xingguo, assumiu na quarta-feira a responsabilidade pelas explosões ocorridas no terminal de contentores há uma semana, informou a agência oficial Xinhua.

“Como chefe do governo municipal e do Partido [Comunista] em Tianjin, tenho uma responsabilidade inquestionável”, disse Huang.


As explosões, cuja causa ainda não foi revelada, aconteceram num armazém da companhia Ruihai International Logistics, pouco antes da meia-noite do passado dia 12 de agosto, e causaram pelo menos 114 mortos, mais de 700 feridos e 65 desaparecidos, números que oscilam diariamente.