Um carro-bomba explodiu, esta quarta-feira, à porta da esquadra da polícia de Midyat, em Mardin, na Turquia, avança a Reuters

Segundo o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, a explosão, que aconteceu um dia depois do ataque que matou 11 pessoas em Istambul, matou pelo menos três pessoas - entre os quais um polícia - e fez mais de 30 feridos, incluindo agentes e civis.

O ataque atingiu a estação de polícia em Midyat, a norte da fronteira síria, destruindo a fachada de um prédio de cinco andares e danificando os edifícios adjacentes.

Após explosão, membros das forças de segurança e militantes do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão) envolveram-se em confrontos.

Em declarações à imprensa, Binali Yildirim afirmou que o ataque contra a esquadra de Midyat foi organizado pelos militantes do PKK, ilegalizado pelo regime turco.

A autora deste ataque é a organização assassina PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão)", afirmou em Istambul.