Um ataque com um carro-bomba provocou, este domingo, pelo menos 15 mortos, na Somália. Os rebeldes extremistas islâmicos Al-Shabab já reivindicaram o atentado.

O número de mortos pode ainda aumentar, já que um minibus ficou completamente destruído na sequência da explosão.

A explosão aconteceu em Mogadíscio, perto das instalações do Ministério da Defesa da Somália.

Pelo menos 15 pessoas morreram. Mas não sabemos o número exato de vítimas. Todas as pessoas que seguiam no minibus morreram. Militares e seguranças privados também morreram”, disse à Reuters o major Hussein Nur, do Exército somali.

O ataque ocorreu três dias depois da tomada de posse do novo chefe do Exército nacional da Somália, nomeado pelo presidente do país, que declarou a Somália como uma zona de guerra.

Eleito em fevereiro, o novo presidente substituiu os chefes militares e dos serviços secretos, além de ter dado ordens ao Exército para preparar uma ofensiva contra os extremistas Al-Shabab.