Pelo menos quatro pessoas morreram e várias outras ficaram feridas esta terça-feira na sequência de uma explosão de gás que destruiu um prédio residencial na cidade russa de Yaroslavl, informaram as autoridades.

Infelizmente, foram recuperados quatro corpos. As quatro vítimas eram evidentemente moradores dos apartamentos vizinhos, cujas paredes desabaram”, disse o governador regional Sergei Yastrebov à agência noticiosa RIA-Novosti.

“A situação não é clara neste momento”, disse o responsável, advertindo que mais corpos podem estar debaixo dos escombros.

Fonte do Ministério de Emergências russo disse à agência noticiosa TASS que nove pessoas, que sofreram ferimentos, foram hospitalizadas na sequência da explosão naquela cidade central russa que danificou cerca de 15 apartamentos.

No prédio encontravam-se cerca de quarenta pessoas, muitas delas ainda presas nos escombros.

As autoridades indicaram que 550 socorristas e 130 veículos foram enviados para o local, e que foi aberto um inquérito para investigar eventuais violações das regulações de segurança.

Explosões de gás são comuns na Rússia. O caso grave mais recente ocorreu em fevereiro de 2012 e causou dez mortos na cidade de Astrakhan, no sul do país. Segundo a RIA-Novosti, a causa mais provável da explosão é o mau funcionamentos dos equipamentos de gás no edifício.

O gás e a eletricidade no edifício estão cortados por enquanto", disse fonte do Ministério de Emergências à agência russa.