As autoridades sauditas executaram esta segunda-feira uma empregada doméstica etíope condenada à morte pelo assassínio em 2013 de uma rapariga de seis anos da qual cuidava, alegadamente para se vingar dos maus tratos dos seus empregadores.

Segundo um comunicado do Ministério do Interior divulgado pela agência oficial saudita SPA, a mulher degolou a criança na casa de banho e abandonou-a, tendo a vítima morrido pouco depois.

O caso aconteceu em junho de 2013 na cidade de Huta Bani Tamim, a sul de Riade, num caso com grande impacto na opinião pública.

Na altura, a empregada disse que cometeu o crime em represália pelos maus tratos que sofria por parte da família da vítima, segundo informações divulgadas pela imprensa.