O governo boliviano notificou segunda-feira a embaixada dos Estados Unidos em La Paz sobre uma nova medida de expulsão relativa a um dos seus diplomatas, acusado de conspiração pelo presidente da Bolívia, Evo Morales.

Declarado «persona non grata», Francisco Martinez, segundo secretário da embaixada norte-americana em La Paz, tem 72 horas para abandonar o país, indicou à imprensa o ministro boliviano dos Negócios estrangeiros, David Choquehuanca.

Martinez foi acusado de ingerência nos negócios internos bolivianos, por ter entrado em contacto com líderes de partidos da oposição e da sociedade civil, nomeadamente durante os movimentos de protesto do ano passado, em cinco das nove regiões do país, contra o governo de esquerda do presidente Morales.

Em Setembro passado, o governo boliviano expulsou o embaixador dos Estados Unidos em La Paz, Philip Goldberg, e posteriormente a agência norte-americana anti-droga, DEA, acusando-o de ter conspirado contra o regime.