O diretor da Europol acredita que até 5.000 jihadistas treinados pelo Estado Islâmico podem ter entrado na Europa com planos de realizar novos ataques terroristas, semelhantes aos de 13 de novembro em Paris, que vitimaram 130 pessoas.

Numa entrevista ao jornal alemão Neue Osnabrücker Zeitung, Rob Wainwright alertou que a “Europa enfrenta a maior ameaça terrorista em mais de dez anos” e expressou preocupação pelo número crescente de radicais islâmicos que conseguiram entrar em países europeus.

“Acreditamos que o Estado Islâmico ou outros grupos terroristas estejam a preparar um ataque algures na Europa, com o objetivo de conseguir um massacre entre a população civil”, disse Wainwright.

O diretor da polícia europeia situa o número de jihadistas em solo europeu entre 3.000 e 5.000, mas desvaloriza as alegações de que os terroristas estejam a aproveitar o fluxo de refugiados para se infiltrarem em massa em países do velho continente.

“Não há provas concretas de que os terroristas estejam a misturar-se com refugiados, sistematicamente, para entrar na Europa.”