Numa conferência de imprensa, a diretora dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, Anne Schuchat, afirmou esta quinta-feira que foi identificado um caso de infeção com o vírus Zika por transmissão sexual e outro em que o vírus foi detetado no sémen de um homem que, duas semanas antes, tinha sido infetado.

"Ou seja, isto poderá dar-nos uma plausibilidade biológica de transmissão", disse, sublinhando que o vírus é transmitido aos seres humanos principalmente através da picada de um mosquito infetado.