As autoridades sanitárias da Flórida, nos Estados Unidos, anunciaram que estão a examinar um provável caso de Zika que terá sido contraído localmente e não através de viagem para uma das zonas infetadas pelo vírus.

Os serviços sanitários da Flórida “estão ativamente a realizar uma investigação epidemiológica”, indica um comunicado do departamento de Saúde da Flórida, divulgado na terça-feira, depois de um possível caso ter surgido em Miami-Dade.

Até agora não há nenhuma prova de que os mosquitos aedes aegypti, vetores do vírus Zika, tenham chegado ao território continental dos Estados Unidos, mas as autoridades de saúde têm alertado que esta possibilidade está iminente. O território norte-americano de Porto Rico registou um aumento de casos nos últimos meses.

A contaminação com o Zika está associada ao nascimento de crianças com microcefalia.