A parada militar desejada pelo presidente dos EUA, prevista para novembro, só deverá realizar-se em 2019, informou o Pentágono na quinta-feira depois de ter sido noticiado que o evento deverá custar mais de 80 milhões de euros.

Em fevereiro, Donald Trump pediu ao Departamento da Defesa para estudar a criação de uma cerimónia na qual todos os americanos pudessem expressar o seu reconhecimento aos militares e o desfile chegou a estar previsto para novembro deste ano.

Na quinta-feira, fontes citadas pelas agências de notícias Associated Press e France-Presse adiantaram que o orçamento estimado para organizar a parada militar era superior a 80 milhões de euros, mais do triplo do valor inicialmente previsto.

Donald Trump já defendia a ideia de uma parada militar em Washington antes da sua eleição e declarou-se particularmente impressionado com o desfile militar francês do 14 de Julho, quando foi recebido pelo presidente de França, Emmanuel Macron.

Donald Trump ponderou, então, a ideia de organizar um desfile semelhante em Washington no 4 de Julho, feriado nacional dos Estados Unidos, mas tal decisão provocou violentas críticas dos opositores, que compararam a atitude à do dirigente de um regime autocrático.