Donald Trump visitou soldados da Guarda Costeira norte-americana para assinalar o feriado de Ação de Graças, esta quinta-feira, e fez declarações que estão a dar que falar. É que o presidente dos Estados Unidos gabou-se da compra de jatos “invisíveis” que, tal “como nos filmes”, “o inimigo não consegue ver”.

O líder norte-americano falava sobre o investimento feito pela sua administração nas forças militares quando referiu a compra de novos jatos militares F-35. Trump começou por alegar que a administração anterior, de Barack Obama, fez muitos “cortes” ao orçamento dos militares e que a sua presidência está a inverter esse caminho.

“Estamos a comprar muitos equipamentos novos – vamos gastar 700 mil milhões de dólares nos militares. Estiveram a cortar o orçamento durante anos. Cortaram, cortaram, cortaram para os militares. E agora isso está a mudar.”

Foi neste enquadramento que o presidente norte-americano deu como exemplo a aquisição de novos jatos F-35 para a Força Aérea. Segundo o magnata, a Força Aérea garantiu que estes aviões eram quase “invisíveis” e “não eram vistos pelo inimigo”, mesmo quando este estava muito perto. Por isso, e “como nos filmes”, ganhavam todos os combates.

 “A marinha está a encomendar barcos, a Força Aérea vários aviões, como é o caso do jato F-35 que é quase como um jato invisível. Quando perguntei aos responsáveis da Força Aérea quão bom era este avião eles disseram-me: ’não o pode ver’. E eu perguntei: ‘sim, mas num combate como aqueles que vemos nos filmes quão bom é?’.  E eles disseram: ‘bom, ganha todas as vezes porque o inimigo não os consegue ver e mesmo quando está muito perto não os consegue ver.’ Isso é uma coisa boa.”

As palavras não passaram despercebidas à imprensa internacional que as considerou “bizarras”.

Nas redes sociais, as declarações também têm gerado várias piadas.

Olhem, é um desses aviões invisíveis!"

 

 

"Donald Trump deu uma lição sobre aviões invisíveis à Guarda Costeira. Basicamente, eles são invisíveis. Que idiota!"

 

"Coreia do Norte, Irão, Rússia, China. Sem problema. Não podemos perder. AGORA TEMOS AVIÕES INVISÍVEIS!"