Edward Snowden, antigo analista informático da Agência de Segurança Nacional norte-americana (NSA), pediu oficialmente o prolongamento do asilo temporário na Rússia, que expira a 31 de julho.

A informação foi dada pelo advogado russo, Anatoli Kutcherena, que já entregou a documentação necessária. «Preenchemos os documentos relativos ao prolongamento da sua permanência em território russo», disse Kutcherena às agências russas, sem adiantar pormenores. «Esperamos a decisão do serviço de imigração», acrescentou à AFP o representante do norte-americano.

Edward Snowden, que as autoridades dos EUA querem interrogar por ter revelado em 2013 programas secretos de vigilância eletrónica feita a nível mundial pelos Estados Unidos, chegou à Rússia em Junho de 2013. Em junho deste ano, Snowden tinha já anunciado que estava a tratar da prorrogação da permanência na Rússia.

O antigo colaborar da NSA, a quem as autoridades russas retiraram o passaporte, lembrou também em junho ter feito um pedido de asilo ao Brasil e declarou que ficaria «feliz», se pudesse ir para esse país.

A recusa do Presidente russo, Vladimir Putin, em extraditar Snowden para os Estados Unidos foi um dos assuntos que complicaram no último ano as relações entre os dois países.