Pelo menos seis pessoas morreram e um número ainda indeterminado sofreu ferimentos na sequência do colapso de uma ponte pedonal na quinta-feira em Miami, nos Estados Unidos da América.

De acordo com a CNN, o governador da Florida disse, em conferência de imprensa, que seis pessoas foram retiradas dos escombros sem vida e outras nove foram transportadas para hospitais locais.

Rick Scott acrescentou que será feita uma "investigação minuciosa" à queda da infraestrutura e que os seus responsáveis serão alvo de acusações.

O governador disse ainda que as equipas de socorro se mantêm no local para garantir que "se resgata quem possa ser resgatado".

Numa conferência de imprensa, o responsável do departamento de bombeiros do condado Miami-Dade, David Downey explicou que as equipas vão contar com elementos de escuta, câmaras e cães para averiguar a eventual existência de sobreviventes nos escombros.

Temos de retirar parte da estrutura peça por peça. Está muito instável”, salientou David Downey.

Já o senador da Florida Marco Rubio lamentou o acidente, assinalando que, “ironicamente, a ponte tinha sido desenhada para oferecer mais segurança” às pessoas para atravessar a autoestrada muito movimentada.

A ponte pedonal tinha por objetivo ligar os edifícios de apartamentos de estudantes de Sweetwater, onde vivem cerca de 4.000 alunos, com o campus principal da Universidade Internacional da Florida.

A estrutura começou a ser construída na primavera de 2017 e a sua conclusão estava prevista para o início de 2019, noticia a agência EFE.