Tammy Waddell, uma professora norte-americana, pediu, antes de morrer, que as pessoas levassem mochilas e material escolar em vez de flores no seu funeral. A docente morreu de cancro do cólon, no início deste mês e o seu pedido foi concretizado: familiares e amigos levaram mochilas cheias de canetas, lápis e cadernos à cerimónia fúnebre.

Cumprindo o desejo da professora do ensino primário do Condado de Forsyth, do estado da Georgia, este material escolar vai ser distribuído pelos estudantes com necessidades financeiras. 

Este era o tipo de professora que ela era, esta é uma reflexão do coração dela. Ela era professora antes de ser pessoa", disse o primo de Tammy, Brad Johnson, à CNN.

Johnson partilhou fotografias do funeral onde se vê a Igreja cheia de mochilas pelo corredor, doadas por alunos, colegas e familiares. 

As pessoas não só respeitaram o desejo de Tammy, como encheram o Twitter de mensagens homenageá-la. 

Outra fotografia mostra dezenas de professores que trabalhavam com Waddell, alinhados com as mochilas para depois serem entreguem às crianças. 

Mesmo não conhecendo Tammy, a história comoveu centenas de pessoas, que não ficaram indiferentes à iniciativa e, no dia do funeral, foram entregues cerca de 130 mochilas com material escolar à agência funerária. 

Tammy Waddell, de 58 anos, já tinha vencido uma vez o cancro do cólon, mas em agosto de 2017 foi-lhe diagnosticada novamente a mesma doença, com prognóstico de poucos meses de vida. 

Brad Johnson disse que foi contactado pela Tes Resources, uma organização sem fins-lucrativos, que ajuda professores em todo o mundo e que decidiu também homenagear Waddell com a doação de material escolar para os estudantes do condado onde a professora lecionava.