O Presidente dos Estados Unidos assegurou na sexta-feira, que o país precisa de uma “mudança de atitude” em relação ao problema da violência causada pelas armas, antes de se implementar uma reforma para limitar a posse e venda.

Barack Obama defendeu a necessidade de um maior controlo de armas, na sequência do tiroteio de quarta-feira que causou a morte de nove pessoas numa igreja em Charleston, Carolina do Sul.

“Precisamos de uma mudança de atitude por parte de todos: dos proprietários de armas que cumprem a lei e daqueles que não estão familiarizados com as armas. Temos de conversar sobre isto e corrigi-lo”, disse Obama, durante uma conferência com presidentes de câmaras de todo o país, organizada em São Francisco.


Mas Barack Obama também defendeu que "as aparentes motivações do atirador recordam-nos que o racismo continua a ser uma praga".