A NASA descobriu que a lua de Saturno, denominada Enceladus, é o único sítio do nosso sistema solar que reúne todas as condições necessárias à vida, através de leituras feitas pela sonda Cassini, informa o The Independent.

As novas descobertas permitem concluir que Enceladus é o único sítio conhecido, para além da Terra, que “satisfatoriamente, tem todos os requisitos para a existência de vida como nós a conhecemos”, revela Glein, investigador no Instituto de Pesquisa do Sudoeste, no Texas e co-autor do estudo.

As descobertas deste estudo são divulgadas pouco tempo depois da NASA ter anunciado que tinham sido encontrados os “ingredientes para a existência de vida” em Marte.

É certo que os dados retirados de Marte são mais detalhados, mas as descobertas relativas a Enceladus destacam a lua de Saturno como o sítio do nosso sistema solar mais provável a suportar vida.

Os investigadores ficaram impressionados com os resultados observados numa lua que fica a mais de mil milhões de quilómetros da Terra.

Identificada uma potencial fonte de alimento para micróbios, a próxima pergunta a ser feita é – qual é a natureza dos orgânicos complexos no oceano? – e estas descobertas dão-nos a primeira resposta: a complexidade na química orgânica que nós desconheciamos”, diz Dr. Hunter Waite, co-autor do estudo.

Desde 2015, que os cientistas desconfiam que existe vida em Enceladus, quando descobriram um oceano por baixo da superfície desta lua de Saturno.

O tipo de vida que estamos falar é semelhante aos micróbios que vivem em condições extremas na Terra. Os resultados revelam que existe o bombeamento de moléculas orgânicas da superfície liquída dos oceanos, uma espécie de percursor de vida microbial.

Enceladus é extremamente fria, com vários vulcões de gelo em toda a sua superfície, que libertam amostras de água e partículas de gelo do oceano, através de fontes hidrotermais e foi apartir destas amostras que os investigadores fizeram as novas descobertas.

As leituras de uma das amostras analisadas revelam moléculas orgânicas complexas, ricas em carbono, geradas nas fendas da superfície de Enceladus.

Moléculas orgânicas complexas não fornecem necessariamente um ambiente habitável, mas, por outro lado, são precursoras necessárias para a vida", refere Frank Postberg, líder da pesquisa e membro da Universidade de Heidelberg, ao Independent.

Para já, não estão planeadas missões da sonda Cassini à lua de Saturno, informa Frank Potsberg.