Uma milionária de 83 anos foi assassinada na mansão em que morava na localidade de North Salem, nos arredores da cidade norte-americana de Nova Iorque. Lois Colley, de 83 anos, morreu de traumatismo craniano, no que a polícia diz ser "um crime chocante e perturbador."

A vítima vivia com o marido, o milionário Eugene Colley, de 88 anos, que é proprietário de mais de 100 franquias McDonald’s.

O “The Journal News”, que cita os investigadores, revela que Lois Colley morreu na segunda-feira, entre as 15:00 e as 17:00. O mesmo jornal acrescenta que não havia nenhum sinal de arrombamento ou entrada forçada.

O “The New York Times” refere que, para já, não há suspeitos e que ninguém foi detido, apesar de um pequeno extintor de incêndio ter desaparecido da casa.  


O marido de Lois Colley “não é considerado suspeito na morte macabra da mulher”, revelou o tenente de polícia Paul DeQuatro em conferência de imprensa.

A morte de Lois Colley está a chocar a pequena localidade North Salem, que não registava um homicídio há quatro anos. Warren Lucas, amigo da família, diz que o crime é "uma farsa" e refere que a vítima é "uma pessoa muito, muito boa", que "tinha sempre algo de agradável para dizer quando encontrava alguém”.


“Não vemos isto acontecer com muita frequência em Westchester ou na nossa cidade", diz Warren Lucas ao The Journal News. "É uma situação muito triste, especialmente quando você conhece a família”, acrescentou.

As autoridades pedem aos moradores da endinheirada comunidade de East Coast que permaneçam vigilantes e alerta. O motivo do crime ainda não foi desvendado, nem nenhum suspeito foi detido, mas as autoridades oferecem uma recompensa a quem prestar informações sobre o caso.