O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou, este sábado, que espera que se possa alcançar um acordo com o Irão sobre o seu programa nuclear «nos próximos dias».

John Kerry desloca-se à Suíça na segunda-feira para uma nova ronda de negociações com o Irão, num contexto de dupla pressão: o prazo de 31 março para a finalização de um acordo político e a oposição a este acordo em ambos os países.

As negociações sobre o programa nuclear iraniano «estão a progredir», mas ainda restam «divergências importantes» a superar, disse o secretário de Estado norte-americano aos jornalistas, à margem de uma conferência económica internacional em Sharm el Sheik, no Egito.

O objetivo «não é chegar a qualquer acordo, mas a um bom acordo. Nós fizemos progressos, mas há divergências, há divergências importantes que permanecem», realçou.

John Kerry e Mohammad Javad Zarif, o chefe da diplomacia iraniana, vão dar continuidade às negociações, que podem durar até sexta-feira, a véspera do ano novo no Irão.

Depois de uma década de crise, 18 meses de intensos debates e duas datas de finalização não respeitadas, o Irão e as grandes potências do grupo 5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia, China e mais a Alemanha), que negoceiam sob a tutela da diplomacia da União Europeia, fixaram para 31 de março a data para um acordo político entre as partes.