O Irão efetuou esta quarta-feira dois novos disparos de mísseis balísticos, com um alcance de cerca de 1.400 quilómetros, declarou o 'número dois' dos Guardas da Revolução, depois de testes idênticos terem suscitado a “preocupação”dos Estados Unidos.

Os mísseis de precisão Qadr-H e Qadr-F, de longo alcance, foram disparados hoje (…) destruindo alvos nos locais identificados” na costa sudeste do Irão, noticiou o serviço de comunicação social dos Guardas da Revolução e a agência oficial Irna, citando o general Hossein Salami.

Os Estados Unidos já reagiram: se os testes se confirmarem, tencionam levar o assunto ao Conselho de Segurança das Nações Unidas e pedir uma resposta apropriada.

A 18 de janeiro, o Irão considerou "ilegítimas" as novas sanções que lhe impôs os Estados Unidos da América (EUA) devido ao seu programa de mísseis balísticos. Há dois meses, os Estados Unidos impuseram sanções contra empresas e indivíduos que estivessem ligados ao programa iraniano.

Já uma estação de televisão iraniana mostrou o lançamento de um missíl durante a noite de terça-feira, indicando que se trataria de um missíl Qiam-1 de médio alcance.