Um juiz federal norte-americano ordenou à candidata democrata presidencial norte-americana, Hillary Clinton, que responda por escrito a perguntas do grupo conservador Judicial Watch sobre a utilização de um servidor pessoal de correio eletrónico enquanto era secretária de Estado, noticia a agência EFE.

A controvérsia sobre os emails baseia-se no facto de mensagens de correio eletrónico terem sido enviadas ou recebidas através de um servidor privado e não de uma conta governamental durante os quatro anos em que Hillary Clinton foi chefe da diplomacia norte-americana, até 2013.

A decisão judicial é descrita como uma vitória para o grupo Judicial Watch, que tinha pedido para interrogar Hillary Clinton sob juramento.