Os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia insistiram esta segunda-feira para que as suas delegações continuem a negociar um cessar-fogo na Síria visando aumentar o envio de ajuda humanitária, num encontro à margem da cimeira do G20.

Barack Obama e Vladimir Putin “esclareceram questões pendentes” e pediram ao secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e ao seu homólogo russo, Sergei Lavrov, para que continuem as negociações, indicaram fontes da Casa Branca.

Hoje, antes do encontro dos chefes de Estado, Kerry e Lavrov reuniram-se para discutir a redução dos combates na Síria, mas não chegaram a acordo. Esperava-se que os dois países acordassem disponibilizar ajuda humanitária aos civis de Alepo e suspender, pelo menos em parte, os bombardeamentos russos e sírios.

No domingo, John Kerry afirmou que tinham sido feitos avanços consideráveis em questões técnicas importantes com vista à cimentação de um acordo. Advertiu, porém, que ainda havia dois obstáculos difíceis, sem ter precisado quais. 

Recentemente, o Departamento de Estado norte-americano sublinhou que só apoiaria um cessar-fogo entre o regime de Bashar Al-Assad e os rebeldes a nível nacional, e não um pacto de tréguas a curto prazo em alguns pontos do país.

A guerra civil na Síria, que dura há cinco anos, já fez mais de 300 mil mortos e quatro milhões de refugiados.