Até agora, no estado norte-americano do Tennessee, ser bom samaritano podia trazer um processo judicial por entrada ilegal em propriedade alheia ou vandalismo.

Se um cidadão encontrasse um animal em sofrimento dentro de um carro fechado, ao sol, e quisesse salvar-lhe a vida partindo um vidro ou arrombando a porta, poderia vir a ser processado pelo dono da viatura.

Esta hipótese não é meramente académica. No estado da Geórgia, uma mulher levantou um processo contra o homem que fez precisamente isso porque viu um cão em perigo de vida por causa do calor. A queixa acabou por ser retirada, mas ficou o aviso para todos aqueles que vivem em partes dos Estados Unidos onde a lei ainda não protege quem toma estas iniciativas.

A partir deste mês de julho, o Tennessee já não está nesse grupo. Os eventuais salvadores de animais só têm de procurar os respetivos donos e notificar a Polícia da situação para ficarem protegidos legalmente.

A mudança na lei pode salvar a vida a vários animais, uma vez que os casos desta natureza são bastante frequentes no verão. Num dia em que a temperatura ambiente seja de 30º, o valor dentro de um automóvel subirá até aos 50º em meia-hora, mesmo que a janela esteja ligeiramente aberta.