Um professor norte-americano que reside no Egipto foi sexta-feira golpeado no rosto por um empregado de bar egípcio que o atacou porque «odeia os Estados Unidos», afirmaram fontes dos serviços de segurança, escreve a Lusa.

As fontes disseram que o incidente se registrou no popular bazar turístico de Jan al Jalili, no centro do Cairo, onde ocorreu um atentado no passado fim-de-semana que causou um morto e 24 feridos.

Estava com a família

O norte-americano ferido trabalha como professor no Colégio Americano da cidade costeira de Alexandria. Foi atacado quando efectuava um percurso turístico, juntamente com a família, no bazar de Jan al Jalili.

O atacante, de 46 anos e identificado como Albdelraman Saleh Taher Mohamed, foi detido pela polícia depois do incidente e, perante os agentes de segurança, confessou que a agressão se devia ao seu ódio pelos Estados Unidos e ao seu apoio a Israel.

Atentado matou turista

Domingo, também numa praça da zona de Jan al Jalili, uma turista francesa de 17 anos morreu e outras 24 pessoas, a maioria estrangeiros, ficaram feridas pela explosão de uma bomba colocada por desconhecidos.

Nenhum grupo reivindicou a autoria deste atentado e a polícia egípcia não revelou se tem suspeitos. O bazar de Jan al Jalili é um dos lugares mais visitados pelos turistas que visitam o Egipto.

A 7 de Abril de 2005, no mesmo bazar, dois turistas franceses, um norte-americano e um egípcio morreram e outros 18 ficaram feridos pela explosão de um engenho.