Os donativos para o grupo Estado Islâmico caíram dramaticamente na sequência das brutais execuções que chocaram a opinião pública do Médio Oriente, disse na segunda-feira o chefe dos serviços de informações dos Estados Unidos.

«Acho que há uma mudança em movimento no Médio Oriente», afirmou James Clapper, Diretor da National Intelligence (DNI).

«Não vai acontecer da noite para o dia. Mas acho que estas brutalidades publicitadas pelo Estado Islâmico, decapitações, imolações e coisas do género, tiveram também um efeito galvanizador até no Médio Oriente», afirmou Clapper num evento organizado em Nova Iorque pelo Conselho das Relações Externas.


Como resultado, os donativos para os extremistas nos países islâmicos caíram, disse Clapper.

«Houve um grande declínio», sublinhou.

James Clapper acrescentou que os donativos representam menos de um por cento dos fundos daquele grupo extremista, que arranja dinheiro através de assaltos a bancos, extorsão e contrabando de petróleo.