O presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump, assinou esta quarta-feira o projeto de lei que impõe novas sanções à Rússia e limita a sua própria autoridade para as suspender. A notícia é avançada pela agência Reuters. 

As novas sanções económicas foram votadas de forma quase unânime pelas duas câmaras do Congresso dos EUA na semana passada.  O projeto de lei limita a capacidade de o presidente norte-americano levantar as sanções sem aprovação do Congresso.

A legislação endurece as sanções contra a Rússia devido à alegada interferência nas eleições de novembro de 2016 nos Estados Unidos e às ações na Ucrânia e na Síria, onde o Kremilin apoia o presidente Bashar al-Assad. A legislação também propõe sancionar cidadãos russos envolvidos em violações dos direitos humanos e ainda responsáveis por ataques informáticos.

O projeto de lei é a maior proposta de política externa aprovada pelo Congresso dos EUA sob a administração Trump, que tem enfrentado dificuldades para impor a própria agenda, apesar de os republicanos controlarem tanto a Câmara dos Deputados quanto o Senado.

Perante a possibilidade de os EUA aprovarem as referidas sanções, Moscovo respondeu impondo uma redução drástica do pessoal que trabalha em missões diplomáticas norte-americanas em território russo. No domingo, o presidente Vladimir Putin, anunciou que vai expulsar mais de 750 diplomatas norte-americanos do país, a partir de 1 de setembro.