Já é conhecido o autor do massacre que teve lugar na Universidade de Umpqua, em Oregon, nos EUA, que vitimou 10 pessoas. O atirador é Chris Harper Mercer, de 26 anos, que vivia com os pais a apenas alguns metros do local.

Chris Harper Mercer era britânico e tinha-se mudado para os EUA em criança. Passava grande parte dos dias na Internet, era obcecado pelo IRA (Exército Republicano Irlandês) e pelos massacres que tinham acontecido noutras faculdades, no passado.

O jovem usava a mesma roupa todos os dias: uma t-shirt branca, calças verdes e botas de tropa.

Segundo o The Guardian, foram encontradas provas de que o rapaz costumava usar o sistema Bittorrent para publicar vídeos na Internet e aceder ao seu blog. O último vídeo que o jovem terá publicado no sistema, há três dias, foi um documentário da BBC chamado “Sobrevivendo a Sandy Hook” sobre o massacre numa escola de Newtown, no Connecticut, em 2012.

O rapaz costumava também publicar PDF's da revista Phenomena, documentários sobre os Iluminati e conteúdos pornográficos.

Chris mantinha também um blog onde publicava a sua opinião sobre variados tópicos e comentava as publicações de outros utilizadores. Na primeira publicação, intitulada “O mundo material é uma mentira”, o jovem mostra alguma revolta com “a maior parte das pessoas”, que “passam horas em frente às lojas só para comprar um novo iPhone…"
 

"Eu costumava ser assim, sempre preocupado com as roupas que vestia em vez de se me sentia feliz ou não. Já não sou assim”.


Nesta página, Chris partilhou também várias fotos de homens mascarados com referências ao IRA.

O jovem também estava à procura de amigos “que se identifiquem com qualquer cultura alternativa”, no site Morgue Pals. Para além disto, o jovem tinha uma conta num site de encontros, Spiritual Passions, onde se descreve como “um homem multirracial”, “à procura de uma mulher”.

No perfil, Chris diz nunca beber álcool, afirma que é “tímido ao início” e que se dá melhor em grupos pequenos.

Já havia rumores do atentado do jovem na quinta-feira, no site 4-chan. Numa publicação anónima alguém alertou para o massacre, dizendo: “Alguns de vocês são simpáticos. Não vão à escola amanhã se estiverem no nordeste”.

Ian Mercer, o pai do atirador, soube que o filho era o autor do massacre no mesmo dia que o resto do mundo. Diz-se “chocado como toda a gente” e que não quer “responder de momento”.

“Tem sido um dia devastador, para mim e para a minha família. Chocado é o que posso dizer”.


Esta sexta-feira, as autoridades anunciaram que o jovem tinha um arsenal de 13 armas. Seis dessas armas “foram encontradas no campus” da universidade, ao passo que as outras sete estavam “em casa do atirador”, precisou em conferência de imprensa Celinez Nunez, da agência federal encarregada de combater o tráfico de armas de fogo (ATF).


A responsável precisou que todas as armas foram apreendidas legalmente.