Bill Clinton brincou, na terça-feira à noite, acerca de um eventual regresso à Casa Branca. Convidado especial do programa “The Late Show” de David Letterman, o antigo Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) admitiu voltar a residir na “moradia” da Avenida Pensilvânia, em Washington, se a mulher Hillary Clinton… o convidar.

Sublinhando que não toma nada como garantido, Bill Clinton enunciou três condições, quando questionado sobre um eventual regresso à Casa Branca.

“Em primeiro lugar, Hillary tem de conseguir a nomeação democrata na corrida à Casa Branca. Depois, se conseguir a nomeação, Hillary tem que vencer as eleições presidenciais em 2016”, começou por afirmar.

"Se ela vencer as eleições, há 100% de hipóteses de eu regressar”, continuou o antigo presidente, que fez uma pausa antes de acrescentar: “… Isto se ela me convidar".


Para além da brincadeira sobre o eventual regresso à Casa Branca, Bill Clinton manifestou todo o apoio à esposa. "Seria uma coisa boa para a América, se ela ganhasse", disse Clinton. "Eu espero que ela ganhe."

Hillary Clinton é candidata à nomeação democrata na corrida à Presidência dos EUA e Bill Clinton confidenciou que lhe tem dado alguns conselhos.

"Digo-lhe para avançar e simplesmente aproveitar. 'Diz aos americanos o que queres fazer, quais são os desafios do teu ponto de vista e sê agradecida. Tivemos um ótima vida'", contou.


Relativamente à possibilidade de vir a assumir um novo papel como líder mundial, Bill Clinton afirmou que neste momento "tem um papel muito mais importante: o de ser avô.”