O novo comandante do destamento 65th Air Base Wing da Base das Lajes, coronel Martin Rothrock, destacou, esta quinta-feira, a importância que a unidade continua a ter na segurança mundial, admitindo que enfrenta «desafios» no futuro.

«A missão da 65th Air Base Wing continua a ser de vital importância para a América, para Portugal, para a NATO e para toda a segurança internacional e vai continuar a ser no futuro», frisou, na cerimónia em que tomou posse como novo comandante das forças dos EUA instaladas na base das Lajes, na ilha Terceira, Açores.

Martin Rothrock substituiu Chris Bargery, que será colocado na Base Aérea de Lackland, Texas, onde irá comandar o Centro de Forças de Segurança da Força Aérea norte-americana.

O novo comandante chega à ilha Terceira depois de uma comissão de serviço na Coreia do Sul, onde desempenhava as funções de chefe conjunto de Antiterrorismo, Proteção das Forças e Divisão de Infraestruturas Críticas das Forças dos Estados Unidos naquele país.

Martin Rothrock disse que antes de se deslocar para os Açores leu sobre as mudanças que a Base das Lajes está a enfrentar, mas lembrou que para além dos desafios, as mudanças oferecem sempre «oportunidades».

«Não podemos evitar a mudança, mas podemos decidir moldar as oportunidades», frisou, acrescentando que a melhor maneira de o fazer é «ter em mente as coisas que não devem mudar», como «a missão, as pessoas e as parcerias que foram criadas», durante décadas.

Para o novo comandante, a equipa destacada na 65th Air Base Wing tem de estar «preparada para qualquer possível contingência» e continuar a prestar o serviço que tem prestado nas últimas décadas.

«Aconteça o que acontecer, nós, como equipa, temos de continuar a prestar apoio aos aviões que transitam de e para os Estados Unidos, de e para o combate, temos de continuar a fornecer comunicações, recursos e reservas de campo estratégicas, com que os comandos de combate contam», salientou.

Martin Rothrock realçou ainda a necessidade de manter «a boa relação entre a Força Aérea norte-americana e o povo português» e deixou uma palavra de confiança aos trabalhadores portugueses na base das Lajes.

«Trabalharemos arduamente para cuidar da nossa valiosa mão-de-obra açoriana. Vocês estão a enfrentar mais tensão do que qualquer um de nós. Sei que a vossa reputação é dos mais trabalhadores e mais dedicados funcionários da Força Aérea norte-americana, por isso, de mim, vão ter respeito, honestidade e comunicação transparente sempre», frisou.

Também o oficial que presidiu à cerimónia de substituição do comandante da 65th Air Base Wing, o tenente-general Darryl Roberson, realçou o papel da base das Lajes na segunda guerra mundial, considerando que «continua a ser um ativo fundamental para muitas nações no mundo».

Darryl Roberson, que é o comandante da 3.ª Força Aérea, na base de Ramstein, na Alemanha, destacou o «papel chave» que a equipa da 65th Air Base Wing desempenha para as tropas destacadas no combate ao terrorismo internacional.

O tenente-general lembrou ainda que a 65th Air Base Wing obteve a classificação de «altamente eficaz», na última inspeção da Força Aérea norte-americana.